Atividades com tinta na creche

Mexer com tinta
Dá às crianças a possibilidade de explorar diferentes materiais e, assim, se aproximar de uma importante expressão artística.

Primeiros contatos
Antes de completar 1 ano, o bebê já pode mexer com tinta. Basta ele se sentar sem apoio e segurar objetos com firmeza. Para protegê-lo do frio e de intoxicações, forre o chão com plástico grosso e só prepare tintas com corantes comestíveis, como beterraba e açafrão (é importante ter gosto ruim para não confundir com a refeição). Coloque o preparado em bacias e deixe os pequenos sentirem as texturas. Ponha papéis e pincéis grossos por perto para eles imprimirem seus primeiros traços.

Garatujas texturizadas
Entre 1 e 2 anos, a criança já é capaz de ficar em pé sozinha. Incentive essa postura para pintar, pois ela amplia o campo visual e facilita o movimento de braços e tronco. Como muita coisa ainda é levada à boca, atenção às tintas – que já podem ser preparadas com terra e cola branca. Estimule a experimentação com texturas (afinar com água e engrossar com farinha e cores, misturar umas às outras). Para produzir suas garatujas, cada um deve ter seu papel fixado na parede na altura adequada.

Desenhos pincelados
A orientação de pintar em pé e cada um com seu papel vale também para os maiores, até 3 anos. Como nessa fase as crianças conseguem discernir o que pode ou não ser levado à boca, o guache pode entrar em cena. Mas tenha a certeza de que as tintas são antialérgicas e reconhecidas como escolares por órgãos competentes. Nessa idade, a turma começa a controlar melhor o gesto e, assim, passa a registrar formas mais elaboradas, como círculos e quadrados.

O papel do professor
A professora prepara tinta na frente da turma: o ideal é propor desafios diferentes a cada dia e, ao final, expor as produções. Em todas as idades, deixe os pequenos experimentarem e se sujarem e, logo após as atividades com tinta, dê um banho nos bebês e leve os maiores para lavar mãos e rosto. Faça uma boa pesquisa sobre ferramentas e produtos apropriados para cada faixa etária e prepare o ambiente antes de cada proposta. Também é seu papel pensar em desafios diferentes e garantir que o trabalho seja contínuo (ou até diário). Ao final, não se esqueça de expor as produções da turma.

Assista ao vídeo, onde nossa equipe propõe para as crianças está atividade.

 

Samanta Veiga

Gostou da publicação? Deixe um comentário abaixo!

CEI Marina Villares da Silva Novaes

  • (11) 5939-2471

CEI Manoel Bispo dos Santos

  • (11) 5686-5642

Sede Grão da Vida

  • (11) 5523-6187

R. Dr. Olympio Carr Ribeiro, 18 – 04775 120 – Vila Califórnia – São Paulo – SP
CNPJ: 55.871.974/0001-32

Grão da Vida 2018. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Calhau Social.